Cursos e Bibliotecas Ver Mais

Galeria 3D1 Ver Mais

APO   Rio de janeiro. - RJ
Alexandrino.Pereira   São Paulo - SP
Raphael Braga   Belo Horizonte-MG - AC
Emmanoel   Balneário Camboriú - SC

Portfólios Ver Mais

Tôkis   São Paulo
studio21   Curitiba - AC
Maskabro   Brasil - SP
Pedro Henrique   Pernambuco - PE

Plug-in para estruturas tênsil

O Membrane é um Plug-in robusto para modelar e calcular estuturas tênsil no Rhinoceros, ele oferece Solvers para encontrar a forma dos cabos e tecidos, a versão 3.0 está disponível para o Rhino 6 com 2 novos Solvers.

Ver notícia

Por: Adminin  

Em: 08/11/2018 17:00

O Membrane é um Plug-in robusto para modelar e calcular estuturas tênsil no Rhinoceros, ele oferece Solvers para encontrar a forma dos cabos e tecidos, a versão 3.0 está disponível para o Rhino 6 com 2 novos Solvers.
Andre, boa noite,

Eu já conhecia este plugin, só não sabia do nível de integração que ele tem com outros, dentro do próprio Rhinoceros; como, por exemplo, o óbvio Grasshopper. Voltamos a nosso sempre bem vinda conversa... Como o Rhino é uma excelente plataforma de integração, de recepção de excelentes plugins - como os que são citados, como modelos de integração.

O Rhino e o Membrane é mais um exemplo de como este programa foi feito para sociedades, países e profissionais que encontram em sua terra, condições que pulsam com o ritimo das infraestruturas; sejam museus, estádios, feiras, etc. Portanto, é voltado para os setores de engenharia e arquitetura, isso é bem visível.

Aí aparece um engraçadinho, com jeito e inclinação para o "drible", e o aplica em física avançada ou culinária, Andre, hahahahahahaha.

Por si só, o Membrane já é artístico! Mais uma excelente publicação. Parabéns!
Abração fraterno,

Marcelo Baglione
Oi Marcelo, tudo bem?

Apesar de ser um Plug-in super específico, eu resolvi postar porque já tivemos vários usuários perguntando sobre modelagem de estruturas tênsil.
Se a pessoa usa um programa como o Revit, não vai encontrar um recurso específico como este, então, apesar de restrito, é o tipo de coisa que mostra o poder do Rhino na área de arquitetura e engenharia.

Imagino que tenha diversas empreas no país que fazem estas estruturas, principalmente as menores e mais simples para eventos, pois as que faziam grandes estruturas estão encrencadas com a justiça, essa é a Taba!!!!
As pequenas não precisam de Plug-ins para calcular nada, querem apenas modelar, então, é uma notícia que recebe poucos acessos, infelizmente.

Abração e tudo de bom.

André Vieira
Apesar da grande versatilidade e grande viabilidade para a aréa de negócios, feiras e convenções, onde são bastante utilizados, acho que vai demorar um pouco, ainda, para que tenhamos profissionais que abram seus horizontes criativos para o Rhino e este plugin, por exemplo. Uma pena o desinteresse, Andre. É o que acho. Este tipo de plugin não se relaciona somente com a venda de negócios ou shows, mas infraestrutura, também. Como ainda estamos estagandos em relação ao segundo, vamos ter que esperar para ver, Andre.
Abração fraterno,

Marcelo Baglione
Oi Marcelo, tudo bem?

Eu também acho uma pena o desinteresse e a falta de perspectiva da indústria brasileira, pois este é um Plug-in para coisas de grande porte.
Por enquanto eu vejo o Rhino sendo muito usado no Brasil em projetos menores, mas super diversificados, pois vai desde embalagens até o design de produtos industriais, mas também é usado na indústria naval e outros segmentos maiores, só que pouco difundidos.
O Brasil, com uma costa imensa deveria ter um monte de estaleiros e não tem, era para ser uma grande indústria no país e boa parte usaria o Rhino.
Estes dias vi um Plug-in super legal para construir navios no Rhino, mas não postei porque não iria interessar a ninguém, é uma pena mesmo.

Abração e tudo de bom.

André Vieira
Andre, boa noite,

Realmente é muito triste a gente ver o nosso potencial, continuar sendo apenas potencial. Ontem mesmo conversava isso com um amigo, ao dizer que o Brasil é um dos raros países do mundo que possui uma fronteira marítima tão gigantesca e compelxa que teríamos tudo para ter a maior armada marítima da Terra. Isso sem falar nos rio que para vermos o outro lado da margem ou qualquer vestígio de terra, temos que navegar horas para isso. Portanto, este exemplo por si só indica o quanto poderíamos ter uma indústria naval sem par, Andre. Portanto, infraestrutura. Pense numa infraestrtura deste porte e a utilização do Rhino por ela, hem? De qualquer forma, não é impeditivo para qualquer aluno ou profissional, seja de que nível for, adquirir ou cultivar a cultura da informação - NA SUA PRÓPRIA ÁREA!
Abração fraterno,

Marcelo Baglione
Oi Marcelo, tudo bem?

Concordo plenamente, era para a gente ter pelo menos uma das maiores marinhas do mundo, mas mesmo que o governo não investisse em nada na Marinha Brasileira, num país normal os empresários investiriam na produção de embarcações porque teria muita demanda com uma costa tão gigantesca, mas não tem demanda porque é um país de miseráveis, turista não quer vir para cá por causa da extrema violência e além disso ainda é cheio de leis ambientais xiitas que impedem o turismo, então, não é fácil desatar este nó.

Quem sabe desta vez daremos um bom passo nesta direção.

Abração e tudo de bom.

André Vieira
Andre, boa noite,

O problema nosso é que além de sermos gigantes, as soluções tem e devem ser do mesmo porte. Andre, você está na margem de um rio e não verá a outra margem durante não sei quanto tempo de navegação. Não estou me referindo a fronteira marítima de 200 milhas. O que precisaríamos? Mão de obra especializada, culta, para pronto emprego, bem como de mão de obra qualificada para eregir, em estaleiros e tudo o que diz respeito aos mesmos, uma infraestrutura voltada à indústria naval. Nestas condições, o Rhinoceros teria enormes chances de crescer, sim. Agora, temos, pelo menos, esperanças! Além disso, há a questão de segurança geopolítica no que diz respeito a estas fronteiras externas e internas das águas no território brasileiro. A gente tem um potencial belíssimo. Vamos aguardar.
Abração fraterno,

Marcelo Baglione
Oi Marcelo, tudo bem?

Você tocou num ponto chave mesmo, pois não adianta abrir estaleiros por todo o país se não vai ter gente especializada para trabalhar, vão fazer navios e não canoas.
Então, é bravo mesmo com o sistema de educação que temos, pois até formar gente especializada vai levar séculos, já que a maioria dos professores são analfabetos funcionais, ou seja, precisamos primeiro formar professores, estamos no fundo do poço.

Aposto que nenhum curso de engenharia usa o Rhino no Brasil, se duvidar não usam nem o AutoCAD, devem usar algum Soft gratuito ou bem barato, daqueles super vagabundos mesmo!
Este é o nível, quem quiser aprender AutoCAD ou Rhino tem que fazer por conta!

É incrível como os próprios alunos não se rebelam e não contestam esta situação, pois eles são justamente os maiores prejudicados, mas foram doutrinados para questionar as cotas, o aborto e o racismo!!!

Quer ver um ótimo exemplo, assista o vídeo do debate com um professor do sindicato de São José do Rio Preto, um diretor do PSTU de lá, o Kim Kataguire e o Artur do MBL, o vagabundo intitulado de professor sequer é alfabetizado, doi ouvir o cara falar, olha o vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=IMRdLroW_Ag

Por mais que o Bolsonaro faça, 4 anos não é nada se vai levar mais de 20 só para formar a mão de obra necessária!!!
Até desanima!!!

Mas tem alguns que conseguem, hoje mesmo postei a notícia sobre a Carpinteria, que saiu no Blog do Rhino, uma empresa brasileira que faz estruturas complexas em madeira pelo mundo afora usando o Rhino, Grasshopper e Kramaba.

Abração e tudo de bom.

André Vieira
Andre, boa noite,

Não pode existir um programa mais versátil, didaticamente falando, do que o Rhinoceros em relação ao ensino médio e superior. Mas Andre, fazer o quê? Sou da Taba: faço canoas - se for furada, não tem problema, no terreirão isso é vantajoso, você sabe.

Não tenho experiência com AutoCAD, muito menos com o segmento de engenharia, porém, mesmo sem conhecer, afirmo que ele é ideal para arquitetura e engenharia. Até o momento, o Rhino é apresentado, de certa forma, como um software que atende à demanda de uma elite milionária que consome jóias. Isso é ruim? Claro que não, Andre. Mas o Rhino poder - E DEVERIA! - atender e ser acolhido no segmento do ensino médio, utilizando-o para auxiliar o ensino da matemática, geometria, biologia, química, artes, culinária (como já sabemos) e tudo as profissões relacionadas a infraestrutura. Não, mas o negócio é ensina putaria, fumar maconha e deformar-se com a leitura do marxismo que até hoje não contribuiu em nada no processo civilizatório.

Coitada de Rio Preto! PSTEUUC! Sem comentários, Andre. Só fumando maconha pelo cano de esgotamente sanitário pensante, só deste modo, Andre.

Andre, eu estou propondo que o Rhinoceros seja introduzido na escolar, nas faculdades e o sêmen da prostituta que deu a luz acha que o avanço, que a renovação e o lançamento das bases do futuro do país, está com isso ou sem aquilo, menos ensino de verdade. Ora, mas vá se relacionar sexualmente pelo seu próprio cano de esgoto, Andre. Só maconha, muita maconha. Agora eu entendo porque esta raça toda come maconha, igual ao Popey com espinafre. Eu agora me solidarizo com a imbecilidade deste jovens, pois meter esta fezes toda na mentalidade, só fumando muita maconha.

Cara, eu tô entalado com o Rhino e o Grasshopper, sabia? Vou aprender e dominar ambos!!!!!!!

O mundo usa, Andre, o Brasil não faz parte deste mundo - por enquanto.
Abração fraterno,

Marcelo Baglione

Faça o login para poder comentar

Usuários conectados

Total de mensagens publicadas pelos membros da comunidade: 674463.

Total de membros registrados: 112351

Últimos membros registrados: lorane, paulomedrado, Gustavo, elizeu027, ronaldonam10, LipeLuz, admilson.santana, fjcdias.

Usuário(s) on-line na última hora: 328, sendo 2 membro(s) e 326 visitante(s).

Membro(s) on-line na última hora: sergiomatheo, Marina.

Legenda: Administrador, Especial, Moderador, Parceiro .

3D1 © Três D1 © 1999-2019. Todos direitos reservados.