Cursos e Bibliotecas Ver Mais

Galeria 3D1 Ver Mais

Ricardo   Porto Alegre - AC
leonardo teixeira   são paulo - AC
RaffaPrado   Hortolândia - SP
waltergms   Belo Horizonte - MG

Portfólios Ver Mais

assisegundo   Maranhão - MA
GIDEONY   SINOP MATO GROSSO - MT
Jeannegreiros   Campinas-SP - SP
Gilberto Martin   São José do Rio Preto, SP

Tutoriais - Artigos

O futuro da Chaos no Lavina

O Project Lavina é um sistema de Ray Tracing em tempo real desenvolvido pela Chaos Group com base nas tecnologias DTX, da Microsoft, e RTX, da Nvidia.

A primeira cena de exemplo que apresentaram foi uma Vrscene comum gerada no V-Ray do 3ds max, ela tem 20 modelos diferentes de árvores, cada uma contendo de 2 a 4 milhões de triângulos e foram criadas 80 mil instâncias, junto com o terreno somam 300 bilhões de polígonos e nada foi rasterizado, tudo foi gerado por Ray Tracing.

Portanto, não teve Level Of Detail, oclusão de objetos que não estão visíveis e nenhum outro tipo de otimização, a cena toda foi calculada em tempo real rodando a 25 Frames por segundo.

Claro que usaram um ótimo equipamento, mas contendo apenas uma placa de vídeo, a Top de linha da época, Quadro RTX 6000, que custaria cerca de 6300 dólares nos EUA e ainda não estava disponível.

Na publicação do exemplo a empresa afirmou que a tecnologia ficaria separada do V-Ray Next por enquanto, mas seria adicionada nos renderizadores da empresa assim que estivesse robusta o suficiente, não confirmaram se o primeiro a recebê-la seria o V-Ray ou o Corona, porém, informaram que parte da tecnologia já estava sendo implementada no V-Ray GPU para renderizar cenas maiores do que a capacidade da memória da placa de vídeo.

Esta exibição demonstrou que era uma questão de tempo até a renderização convencional, que pode durar horas, acabar de vez.

Veja o artigo publicado na época clicando aqui.

Abaixo está o vídeo da primeira apresentação do Project Lavina:


Tempos depois o próprio Vladimir Koylazov, desenvolvedor original do V-Ray e CEO da Chaos Group, publicou um vídeo mostrando o Lavina rodando on-line.

Segundo Koylazov, a renderização através da rede diminui um pouco o Frame Rate se comparado com a mesma placa de vídeo instalada localmente no próprio PC, mas fora isso funciona perfeitamente.

Sendo assim, me pareceu plausível imaginar que o futuro do Chaos Cloud será oferecer renderização realista em tempo real através da internet.

Veja abaixo o vídeo publicado pelo Vladimir Koylazov mostrando o Lavina on-line:

Porém, na GTC 2019 (GPU Technology Conference promovida pela Nvidia) o Vladimir Koylazov ministrou uma palestra sobre renderização Real-Time no V-Ray em conjunto com outros dois engenheiros da empresa.

Koylazov explicou como eles pretendem fazer a transição da renderização Offline convencional para o Real-Time Ray Tracing através do Project Lavina, ou seja, a palestra mostra como será o futuro do V-Ray e possivelmente também o do Corona.

Veja abaixo o vídeo da palestra do Vladimir Koylazov na GTC 2019:

Na Siggraph 2019 a Chaos exibiu um vídeo mostrando o ponto que está o Project Lavina e deixou claro que é a maior aposta da empresa para o futuro da renderização.

A Chaos sabia que os usuários migrariam para os programas Real-Time quando fosse possível e a renderização como conhecemos iria acabar, por isso passaram a desenvolver o Lavina como um programa independente e portaram algumas tecnologias para o V-Ray Next.

A hegemonia da Chaos neste mercado depende de conseguirem oferecer para os usuários o que eles desejam atualmente, renderizar com alta qualidade em tempo real e da forma mais simples possível, ou seja, o sonho de todos os artistas desde o início da renderização 3D.

Agora existe a tecnologia para fazer isso e em vez da Chaos ficar dependendo dos programas de outras empresas para rodar o seu Render, resolveram criar um programa para abrir cenas e animações 3D num ambiente de renderização com Ray Tracing Real-Time, igual um mundo virtual onde basta importar os objetos, escolher o ambiente HDRI, luzes e imagino que também os materiais.

Melhor ainda, o Lavina permite que o usuário passeie pelo projeto livremente sem atravessar nenhum objeto, pois gera as colisões automaticamente, portanto, pode ocupar algum espaço do Unreal.

A demonstração exibida na Siggraph 2019 estava rodando num PC com duas placas de vídeo Quadro RTX 8000, mas afirmaram esperar desempenho similar com duas GeForce RTX 2080 Ti.

Hoje ainda parece muito para a nossa realidade, mas em dois anos a RTX 2080 Ti custará o mesmo que uma GTX 1080 Ti atualmente, ou seja, falta pouco para a popularização do Real-Time.

Para mais informações sobre o Project Lavina, clique aqui.

Veja abaixo o vídeo exibido pela Chaos Group na Siggraph 2019:

Faça o login para poder comentar

J.F.Verissimo Comentou em 14/10/2019 21:11 Ver comentário
Adminin Comentou em 11/10/2019 20:00 Ver comentário

Usuários conectados

Total de mensagens publicadas pelos membros da comunidade: 680975.

Total de membros registrados: 117474

Últimos membros registrados: Jacqueline, ecbbr, arq.simoes, fawltytties, Bibizada, Lucas Marinho, Thay Bernardino, michael pereira de sousa.

Usuário(s) on-line na última hora: 491, sendo 28 membro(s) e 463 visitante(s).

Membro(s) on-line na última hora: victortrindadec, fbblanco, Marcio, Guilherme, Heber, Luis, ygorcopque, Abilio, Junior3D, Jacqueline, gilson antunes, Clotilde , rabellogp, Alexandre Longo, Ozzykratos, klayton, Arthur, Duilio, Antigo, Reinaldo Silva, mapt, carlos emanoel rocha rego, robson cardoso, leoaks, Rafael_Oliveira, Max, Gibran Farfud, Danilo.

Legenda: Administrador, Especial, Moderador, Parceiro .

3D1 © Três D1 © 1999-2019. Todos direitos reservados.