Cursos e Bibliotecas Ver Mais

Galeria 3D1 Ver Mais

clebercmds   Timbó - SC - SC
Caue Rodrigues   Serra-ES - ES
Andre Bittencourt   Rio de Janeiro - RJ
Jomar Machado   Rio de Janeiro - RJ

Portfólios Ver Mais

Licarion   João Pessoa - PB, Brasil
Raynheardt   São Paulo
diego ribeiro   sao luis - ma - MA

Tutoriais - Artigos

A Rapidez e Qualidade do Redshift




O Redshift é um renderizador nativamente híbrido construído com tecnologias modernas que foi lançado em 2014 e já se tornou muito popular devido a sua velocidade, mas sem deixar a desejar quanto a qualidade e recursos.

Trabalhando com todas as CPUs do computador e os Cores CUDAS de todas as placas de vídeo ao mesmo tempo, o Redshift consegue oferecer altíssima velocidade de renderização com todos os recursos que são possíveis na renderização convencional e que encontram dificuldades para serem gerados através das GPUs de vídeo, concretizando a união dos dois mundos da renderização Raytrace com o melhor de cada um.

Tanto é verdade que o Redshift com seus poucos anos de vida já foi adotado pela Digital Domain, Blizzard e Polygon Pictures, por exemplo, também gerou cenas para séries de TV como Westworld, Agents of Shield e Gotham, além de renderizar o filme de longa-metragem Lost in Oz criado totalmente em 3D.

Uma grande vantagem do Redshift é permitir a renderização com Motion Blur realmente em 3D porque não faz muita diferença no tempo de renderização e é muito importante em animações, assim como o efeito de Depth of Field quando não utiliza um filtro de Bokeh.

O Redshift parece uma mistura entre o Mental Ray e o V-Ray, as configurações de GI, Dome Light HDR e do material Redshift Architectural são muito parecidas com as do V-Ray, mas ele aceita o material Arch&Design do Mental Ray, tem Presets similares no Redshift Material, permite adicionar Shaders no Hair and Fur usando o Slot do Mental Ray, apenas para citar alguns exemplos.

Para quem tem grande habilidade com o V-Ray, que também é um renderizador veloz graças ao empenho da Chaos Group em mantê-lo sempre atualizado com as tecnologias mais recentes, pode não sentir uma grande diferença a ponto de ficar impressionado, mas quem está acostumado com renderizadores mais lentos como o Arnold e Mental Ray, a diferença é realmente absurda, pode ser de 10, 15, 20 vezes ou mais.

O preço também é um grande atrativo do Redshift, pois custa praticamente a metade dos concorrentes, no dia que este texto foi escrito a licença perpétua estava à venda por 500 dólares no site da empresa.

Porém, vale lembrar que o Redshift só é veloz em máquinas equipadas com placas de vídeo da Nvidia contendo tecnologia CUDA, como é comum em qualquer GeForce, mas quanto mais Cores CUDA tiver, mesmo que separados em diversas placas, mais rápída será a renderização.

Você pode ter mais informações sobre o Redshift clicando aqui.

Veja abaixo o vídeo da palestra sobre o Redshift 2.5 ministrada pelo seu co-fundador, Rob Slater, mostrando as principais novidades desta versão e divulgando o que estão desenvolvendo para as próximas.

Faça o login para poder comentar

Andre Vieira Comentou em 08/01/2018 23:14 Ver comentário
Marcelo Baglione Comentou em 25/12/2017 12:21 Ver comentário
Marcelo Baglione Comentou em 24/12/2017 14:52 Ver comentário
NickBoy Comentou em 19/12/2017 14:36 Ver comentário
Andre Vieira Comentou em 30/11/2017 20:07 Ver comentário
Juliano Kloss Comentou em 29/11/2017 16:38 Ver comentário
Adminin Comentou em 06/11/2017 08:30 Ver comentário

Usuários conectados

Total de mensagens publicadas pelos membros da comunidade: 672461.

Total de membros registrados: 111030

Últimos membros registrados: rlpg, Gidalfo, HLSS, amandablesing, japamae, rafaguidugli, jubouzas, isabelabeux@hotmail.com.

Usuário(s) on-line na última hora: 339, sendo 1 membro(s) e 338 visitante(s).

Membro(s) on-line na última hora: alej0.

Legenda: Administrador, Especial, Moderador, Parceiro .

3D1 © Três D1 © 1999-2018. Todos direitos reservados.